Psicólogos nos mostram que mesmos pessoas perfeitamente sãs têm a capacidade de acreditar em teorias conspiratórias alopradas. E isso tem muito a ver com auto-estima e com o seu senso de agência no mundo. É difícil lidar com o caos, e é natural do ser humano querer atribuir significados grandiosos a eventos mundanos.

Lembra da santa da janela? A mancha de detergente no vidro de uma residência na Grande São Paulo apareceu em 2002 e até hoje atrai fiéis. Não trago esse fato como um comentário sobre religiosidade, mas sobre a nossa tendência em ver significados e criar narrativas para explicar o mundo. É confortável sentir-se em controle, ou pelo menos sentir que você tem explicações. É bom pensar que o nosso universo é planejado e orquestrado.

Voltando ao ponto da auto-estima: se você não acredita que você é um agente relevante em sua comunidade ou no mundo, você tende a acreditar que nenhum indivíduo pode ser isso — que somos todos peões de um elite sombria super-humana quase onipotente. Teoristas da conspiração descrevem as pessoas como simples marionetes, geralmente porque eles próprios se vêem como simples marionetes em suas vidas particulares. (Vamos expandir esse ponto e aprofundar as raízes das crenças em teorias da conspiração em um artigo a ser publicado em breve).

A ironia da nossa era da informação super conectada, é que às vezes as nossas reações ou impulsos mais básicos e primitivos não só recebem um canal para se expressar, atropelando fatos e o bom senso, mas também têm solo fértil para crescer e se multiplicar.

E hoje temos um pequeno exército de pessoas socialmente defasadas conectadas à internet em um quarto sombrio extrapolando factóides que encontram online, e ainda cometendo um tremendo desrespeito às vítimas e aos heróis do 11 de setembro. Aqui estão alguns dos piores casos:

#1 – As torres caíram exatamente como demolições controladas

Não. A chave para qualquer investigação de desabamento começa por descobrir onde foi que o prédio cedeu. Todas as imagens do evento mostram que o colapso começou no ponto do impacto, em ambas as torres, enquanto demolições controladas via implosão visam destruir as bases, ou os andares mais baixos. Novamente as evidências do atentado mostram que as bases e os andares inferiores do World Trade Center 1 e 2 estavam intactas até serem destruídas pela queda dos andares superiores.

O real motivo pelo qual o World Trade Center caiu foi estrutural. A maioria dos prédios tem seu suporte estrutural no cerne, ou centro da construção. As torres tinham algum suporte de aço central, mas a “casca” externa reluzente das torres de fato desempenhavam uma crucial função de sustentação. Basicamente, quando o exterior do prédio foi penetrado de forma tão devastadora pelos aviões, a capacidade de auto-sustentação da estrutura foi comprometida. Quando alguns dos andares cederam, o resto também cedeu abaixo pelo peso combinado.

#2 – Mas as torres caíram muito verticalmente, bem em cima de suas bases

Será? E o dano tremendo que foi feito ao redor, em prédios vizinhos? As torres caíram pelo caminho de menor resistência, e havia muita resistência, com destroços sendo violentamente expelidos na medida em que os andares em queda atingiam andares intactos. Demolições controladas caem em cima da base porque os andares inferiores são removidos, o que acreditamos que teria chamado alguma atenção em plena ilha de Manhattan.

Falando em chamar atenção, para realizar uma demolição programada, é necessário destruir paredes, realizar medições, derrubar colunas para enfraquecer a estrutura, e remover muito peso extra. Demolir um prédio de forma controlada requer meses de preparação e obras. Ainda, é preciso exaltar as verificações rotineiras do esquadrão antibomba e de cães farejadores devido ao carro bomba que explodiu no estacionamento do WTC 1 em 1993. Explosivos teriam sido encontrados com antecedência.

#3 – Combustível de aviação não queima em temperatura suficiente para derreter aço

O combustível dos aviões claramente vazou para a estrutura do prédio e causou tremendos incêndios nas torres. Tal combustível queima entre 800ºC e 1500ºC, enquanto o aço passa para o estado líquido à 2750ºC. O aço não derreteu com a queima do combustível, mas a temperatura alta contribuiu para o enfraquecimento do aço, o suficiente para comprometer mais ainda a estrutura e permitir o desabamento das torres.

Apesar de permanecer em estado sólido, o aço perde muito de sua capacidade de sustentação com as temperaturas altas da queima desse combustível. Acrescente a isso tremendos choques térmicos e dilatações sem uniformidade, e fica claro que o calor no 11 de setembro foi suficiente para comprometer estruturas de aço.

#4 – Cargas explosivas podem ser vistas estourando de várias janelas bem antes do colapso de seus andares

Nope, são destroços e bolsões de ar sendo expelidos violentamente pela pressão de um arranha-céu enorme caindo acima, um efeito natural e previsível de um colapso estrutural tão rápido.

#5 – O prédio 7 do complexo, ou World Trade Center 7, caiu aparentemente sem motivo, de forma similar a uma demolição controlada

O WTC 7 foi criticamente danificado com a queda das torres adjacentes. Seu colapso ocorreu muitas horas após o caos daquela manhã, depois de incêndios generalizados e danos em sua base. A queda do WTC 7 já era esperada por bombeiros e autoridades no local, e foi inclusive assistida pelas equipes, que já tinham o prédio como condenado visto a extensão dos donos.

Nada de conspiração, apenas um prédio condenado pelo dano da queda das torres. O WTC 7 inclusive danificou outras propriedades ao redor ao desabar.

#6 – O governo americano foi responsável pelos ataques, para justificar a invasão no Oriente Médio

E desde quando o governo dos Estados Unidos precisa justificar sua política externa no Oriente Médio para alguém? Dos países relevantes, cuja opinião é de alguma forma considerada, a vasta maioria são aliados incondicionais da América. A última coisa que o governo americano precisa fazer é matar 3,000 de seus próprios cidadãos em plena luz do dia no centro de Nova York, e se arriscar em uma conspiração sobrenaturalmente complexa, para algo corriqueiro como intervir naquela região defasada do mundo.

Ou quem sabe a real preocupação era trazer a bordo os anti-americanos da esquerda latina? Risos.

#7 – Nenhum avião foi encontrado nos escombros do Pentágono

É bom destacar que os teoristas da conspiração discordam muito entre si. Os malucos que falam de mísseis atingindo os alvos inclusive são rejeitados por alguns teoristas mais “sérios”. De qualquer forma, o Vôo 77 da American Airlines que atingiu o Pentágono é um dos alvos mais comuns de mentiras completas do pessoal da teoria conspiratória.

Os teoristas da conspiração naturalmente não trabalham com evidências, eles meramente inventam fatos para dar mais conteúdo em seus vídeos malfeitos com música de fundo sombria, que se espalham pela internet.

Mas vamos lá, cadê o avião do Pentágono? Bem…

Temos esses pedaços do motor…

Ah, e essa roda:

E os postes de luz que foram derrubados pelas asas do Boeing, antes do impacto?

É bom lembrar que aviões são feitos em grande parte de alumínio. O alumínio (esse sim), derrete a temperaturas centenas de graus mais baixas que o fogo de combustível de aviação. No Pentágono, o avião explodiu em um espaço confinado, com uma força fora da nossa noção cotidiana.

Mas temos MUITOS detritos do Vôo 77. Você pode vê-los em museus, em fotos e reportagens de circulação global. Mas além dessas fotos e dos postes de luz, faltou uma última coisa… um último ponto… além dos restos mortais, roupas rasgadas, a caixa preta…

Ah! Lembrei! CENTENAS de pessoas viram o avião caindo no Pentágono em plena luz do dia!

#8 – Você pode provar que essas fotos não foram plantadas/manipuladas ou que essas evidências não foram plantadas/manipuladas?

Você pode provar que não há um bule de chá orbitando o sol em algum ponto entre a órbita de Marte e a órbita de Júpiter? Você pode provar que nosso universo não é um brinquedo infantil de um alien multidimensional? Vale a pena realmente insistir nisso para manter a fé em um complô virtualmente impossível?

#9 – Mas o buraco no pentágono é muito pequeno, visto o tamanho do Boeing 757. Não parece que um avião entrou ali.

Pra começo de conversa, aviões são essencialmente um tubo oco, e não uma massa sólida de metal. E apesar das aparências das imagens externas, o Boeing 757 não danificou apenas a parede externa, mas causou danos em todos os 5 “anéis” internos do Pentágono após penetrar a fachada externa reforçada de 60 centímetros.

Você pode ver na foto abaixo, da reconstrução em março de 2002, que o impacto danificou muito mais do que as fotos de fora aparentam:

Mas e as asas do avião? Por que elas não danificaram o prédio?

Quando a ponta do Boeing 757 atingiu o Pentágono, as asas simplesmente se romperam e foram carregadas junto com a fuselagem para o interior do prédio. Os maiores pedaços foram destruídos com a violenta explosão e o incêndio que seguiu. De qualquer forma o dano causado pelas asas é claramente visível na área externa em várias fotografias. Note aqui as manchas pretas em ambos os lados da fissura:

Se você espera que na vida real impactos produzam algo assim:

Tenho más notícias para você.

É difícil refutar teorias conspiratórias. As alegações mais fantasticamente absurdas acabam nos deixando meio inertes. Imagine que alguém te diga que o governo federal do Brasil não existe, que é uma conspiração. Você saberia por onde começar a refutar isso?

O problema é que você pode sempre insistir em alegar conspirações/lavagem cerebral, para manter a fé apesar das evidências. Tentamos com esse artigo iluminar alguns pontos, mas você pode muito bem simplesmente escolher não acreditar nos pontos que apresentamos. Ou pensar que esse artigo é parte de uma campanha de desinformação da CIA. Ou que somos ingênuos, e você é esperto demais para acreditar no que todo mundo acredita, etc. Quando a própria complexidade tremenda e o silêncio de milhares de pessoas que seria necessário para sustentar um complô desse nível, deveria ser o bastante para qualquer pessoa.

Até porque, pesquisar é custoso. É mais fácil ver um vídeo medonho no seu feed do Facebook e continuar seu dia.

De modo que é preciso ir mais fundo. Precisamos estudar o motivo inicial que leva alguém a escolher acreditar em teorias conspiratórias como a do 11 de setembro, por mais maluca que sejam.

Estamos preparando um artigo para breve, apresentando e iluminando os fatores por trás das crenças em teorias conspiratórias. Aguardem!


Referências
http://www.news.com.au/world/six-really-stupid-911-conspiracies-debunked-in-about-six-seconds/news-story/a59cdac9a894a786544f96b8b7893cee
https://www.skeptic.com/eskeptic/06-09-11/
http://www.popularmechanics.com/military/a49/1227842/
https://rationalwiki.org/wiki/9-11
https://www.theguardian.com/world/2011/sep/05/9-11-conspiracy-theories-debunked
http://www.ranker.com/list/9-11-conspiracy-theories/mike-rothschild
https://www.skeptic.com/downloads/conspiracy-theories-who-why-and-how.pdf
https://www.scientificamerican.com/article/moon-landing-faked-why-people-believe-conspiracy-theories/
https://www.quora.com/Why-was-there-no-plane-wreckage-in-9-11-terrorist-attacks-on-the-Pentagon
http://www.popularmechanics.com/military/a5659/debunking-911-myths-pentagon/
http://www.snopes.com/rumors/pentagon.asp